Resenha: Amigo (Talchá)

Chegou a sexta-feira, o que significa: resenha de chás! O chá de hoje é um favorito pessoal meu, o Amigo da Talchá. Ele não só tem um sabor incrível, como foi idealizado por uma diva pessoal minha, a Vic Ceridono. Esse chá foi acrescentado à sua coleção, A Louca do Chá, um pouco depois. A linha original contava apenas com quatro sabores: Ninja, Sensa, Sonolento e Realce, os quais você pode conferir clicando aqui.

Infelizmente, a Talchá só possui lojas físicas em São Paulo, e foi lá onde comprei esse saquinho de 50g. No entanto, eles possuem e-commerce, então dá para pedir pela internet que eles entregam em todo Brasil. Ainda sobre a coleção, são três chá verdes e duas infusões. A Vic, assim como eu, é apaixonada por chá verde, então era bem óbvio que eles iriam marcar presença nos blends.

Chá Amigo: o chá para quem ainda não toma chá

Esse chá é o mais bonito que eu tenho, em questão de folhas secas. O aroma dele assim que se abre o saquinho também é maravilhoso. De acordo com a descrição do fabricante, é o chá verde para quem ainda não está habituado ao sabor do chá. Eu concordo muito com essa frase, pois servi esse chá a alguns conhecidos que diziam não gostar de chá verde. Todos amaram.

O blend é composto por chá verde, um pouquinho de chá branco, jasmin, pedaços de morango e aroma de baunilha. O morango é muito proeminente no sabor, o que me lembra o White Kiss. Eu diria que o Amigo é a versão verde do White Kiss. Ou o White Kiss é a versão branca do Amigo? Não sei, mas o que importa é que são ambos deliciosos e com sabores muito semelhantes.

Um ponto em que a Talchá ganha da Tea Shop é na embalagem. Ambas as lojas vendem a lata separadamente, mas isso aumenta e muito o preço. No entanto, o saquinho da Talchá tem o sistema ziploc, que veda bem e não deixa o ar passar. O saquinho da Tea Shop é bem comum, preso por um adesivo, que se desgasta e perde a cola com o tempo. De modo geral, o preço de ambas as lojas é muito semelhante: ou seja, caaaaaaro.

Você pode comprar o Amigo nas lojas físicas ou no site da Talchá, clicando aqui.

Nota: ★★★★★

 

Cinco livros na minha coleção que são verdadeiras obras de arte

Olá, pessoal! Tudo bem com vocês?

Acho que, para quem me conhece, não é novidade o fato de que eu amo colecionar livros. Pretendo, um dia, ter uma linda biblioteca em casa. Aliás, eu já considero um pedacinho do meu quarto como uma biblioteca. Mas isso não significa que eles estejam para empréstimo, ok?

Hoje eu selecionei cinco livros da minha coleção que se destacam por capa, diagramação e conteúdo belíssimos. Os assuntos também são variados: literatura clássica, literatura contemporânea, culinária, maquiagem e design. Não selecionei por ordem, até porque isso seria impossível. É um mais lindo que o outro!

Apple Design (Vários Autores)

Livro lindo e maravilhoso para qualquer fã de design de produto, especialmente os fãs da Apple. O livro contém alguns textos de apoio que contam um pouco da trajetória da marca e do trabalho primoroso de Jony Ive, designer industrial que consagrou os produtos. No entanto, atualmente ele está desatualizado (o último produto que consta no livro é o iPhone 4S, para você ter noção) e está custando R$ 132,45 na Livraria Cultura. Ainda bem que, quando comprei, o dólar estava valendo bem menos.

Dia de Beauté (Victoria Ceridono)


Uma das minhas últimas aquisições. O livro é um guia de maquiagem bem simples e fácil de ser seguido. Eu sei que muita gente pode pensar que um livro de maquiagem não seja tão útil quanto tutoriais do Youtube, por estes serem mais fáceis de acompanhar, mas acredite em mim quando eu digo que este livro é maravilhoso. Porque ele é. Dá vontade de, todos os dias, dar uma olhadinha nas fotos e sorrir porque é um lindo dia. Sem contar que eu amo o estilo das maquiagens da Vic, acho ela uma rainha da classe e elegância.

Por Uma Vida Mais Doce (Danielle Noce)


Tenho os três livros lançados pela Dani Noce, mas esse é disparado o mais bonito deles. Uma pena que eu não estava com ele em mãos no dia que nos vimos pessoalmente (ela e o Paulo são lindos e muito queridos! Queria muito ser melhor amiga deles). Para mim, o diferencial desse livro é a seção inteiramente dedicada a dúvidas de iniciantes no mundo da confeitaria. Gosto muito do jeito leve e divertido que a Dani encontrou de explicar coisas tão complicadas e facilitar a nossa vida. 🙂

A Menina Submersa (Caitlin R. Kiernan)


O livro conta a história de India Morgan Phelps, cujo apelido é Imp, uma pintora e aspirante a escritora. Imp tenta narrar, ao longo das páginas, uma “história de fantasmas”. Há momentos do livro em que a narrativa principal se mescla com os livros que a personagem escreve, além do recurso do fluxo de consciência. Este é um livro denso e que trata de vários assuntos delicados (esquizofrenia, transexualidade, transtornos mentais) e, por isso, vi muitas críticas negativas por aí. Sem querer ser pretensiosa, mas não acredito que este livro seja para qualquer um. Não leia se sua mente não for bem aberta.

The Complete Works (Oscar Wilde)

É claro que não poderia faltar um livro do meu escritor favorito. Oscar Wilde, o dândi mais consagrado da Era Vitoriana, é inspiração para várias editoras que criam edições luxuosas de suas obras. Eu pessoalmente amo essa aqui, da Collector’s Library Editions, e costumo dizer que ela é a bíblia da minha vida. Além disso, as ilustrações de Aubrey Beardsley só melhoram o que já era perfeito.

Espero muito que vocês tenham gostado do post. Contem para mim quais são os livros da sua coleção que são verdadeiras obras de arte! Vou adorar saber. 😉