Resenha: Indian Chai (Twinings)

Sexta passada não teve a famosa Resenha de Chás do blog, mas eu venho compensar com um tipo de chá que vocês adoram! O Chai é um chá preto originário da Índia acrescido de especiarias, com uma proeminência especial de canela, o que o faz um chá bastante saboroso e aromático para ser consumido até mesmo sem açúcar. No entanto, seu estrelismo total vai para a mistura de chai + leite + açúcar, que é como a bebida costuma ser servida. Eu já havia provado desse mesmo blend da Twinings em outra oportunidade, mas devo confessar que é um sabor bastante difícil de achar em supermercados.

Indian Chai puro

A minha forma favorita de consumir qualquer tipo de chá é pura e simples: apenas a erva e a água. Mas não pense que esse meu gosto surgiu da noite para o dia. Foi um hábito que eu ia alimentando aos poucos, dia após dia. No começo, eu tomava tudo bastante adoçado com açúcar. Depois, troquei para o adoçante (tem gente que não suporta adoçante… para mim funcionou, mas reconheço que é horrível mesmo). O que me fez driblar o sabor forte e enjoativo do adoçante foi diminuir a quantidade. E assim, naturalmente, eu fui diminuindo as gotas até chegar a zero. Também tomo café sem absolutamente nada para adoçar. As pessoas me olham estranho, até julgam um pouco, mas eu garanto a vocês que vale muito a pena. Dessa forma, você pode aproveitar o máximo sabor das bebidas sem interferências: os chás se tornaram muito mais deliciosos para mim, e mesmo o café, que não costuma ser minha preferência, está muito mais prazeroso de tomar.

A exceção para essa minha “regra” é quando a mistura envolve leite!

Indian Chai com leite

O leite faz a coisa mudar de figura para mim: se vou tomar café com leite ou chá com leite, acrescento açúcar. Claro que não vou enfiar o pote inteiro, igual algumas pessoas fazem, mas acho que a mistura faz muito mais sentido com um pouco de doce. Para o Chai, não seria diferente. Tanto o Indian Chai quanto o English Breakfast são blends de chás altamente recomendáveis com um pouco de leite, pelo sabor forte e que acaba “fazendo o papel do café”.

O Chai com leite é uma dessas misturas mais deliciosas que já provei. E eu não sou muito fã de chá com leite. Acho que vale muito a pena comprar esse blend pela versatilidade: fica bom tanto puro quanto com leite. O sabor de canela sobressai sempre, e isso me agrada muito. A Twinings está de parabéns com esse blend, acho que é por isso que não consigo encontrar em lugar nenhum. haha

Você consegue comprar Twinings em supermercados grandes, como Extra, Carrefour e Walmart.

Nota: ★★★★★

Resenha: Prince of Wales (Twinings)

Após passar pela agradável experiência do Lady Grey, da mesma marca, mal pude conter minha ansiedade em provar o Prince of Wales. Pois bem, cá estou com minhas impressões sobre este clássico.

O aroma denuncia a já conhecida qualidade Twinings desde o início. No entanto, pela cor, parece ser um chá bastante encorpado, apesar da gradação leve escrita na caixa. Ao provar, nota-se que ele é realmente suave, e parece estar longe de ser o chá preto que vai tirar seu sono.

De acordo com a caixa, ele possui leves notas de castanhas, mas não pude identificá-las de jeito nenhum. Fiz o teste provando o chá de três formas: puro, com 10 gotas de adoçante e, mais tarde, com leite.

O leite realmente acrescenta uma cremosidade interessante ao chá, lembrando um pouco o já conhecido café-com-leite, mas acho que muito do sabor dele se perde. Talvez ficasse mais saboroso com uma gradação mais forte, em que o sabor do chá marcasse mais.

Mesmo não sendo o meu favorito, o simples chá preto é um clássico e deve ser experimentado por todo amante de chá, visto que é o mais versátil dos sabores.

Nota: ★★★☆☆

Um amor chamado chá + Resenha: Lady Grey (Twinings)

Como muitos devem saber, chá é a minha bebida favorita. Quente, gelado, de manhã, à tarde, à noite… Acompanha toda e qualquer ocasião da minha vida. Minha paixão é tanta que devo ser a única pessoa que anda com um estojinho de chás com as minhas teabags favoritas. Para tomar no trabalho, na casa da minha avó, ou qualquer lugar onde eu possa ferver água e usar uma caneca.

Chás

Eis que minha mãe surgiu com essas três caixinhas aqui. Tem como não amar? Continue Reading