Produtos Hada Labo e como incorporar a skincare asiática na rotina brasileira

Eu já mostrei os dois produtos da Hada Labo que comprei no meu Instagram. Estou sempre por lá mostrando na minha rotina de cuidados com a pele. Esses produtos vêm do Japão, um país extremamente conhecido por seus produtos de cuidado com a pele. Outro país que também está no hype da skincare é a Coreia do Sul, com a popular k-beauty. A dica de hoje é j-beauty, mas ambos os países possuem tendências de beleza muito similares.

A Hada Labo é uma marca japonesa que começou a vender oficialmente no Brasil há pouco tempo. Porém, antes disso muitas pessoas já tinham acesso a esses produtos por meio de lojinhas no Instagram. Eu não costumo comprar produtos assim, então só fui conhecer agora mesmo.

Cleansing Oil e Loção Gokujyun Hada Labo

Cleansing Oil e Loção Gokujyun Hada Labo

Cleansing Oil Gokujyun Hada Labo

Eu nunca tinha usado cleansing oil antes, mas eu estou completamente apaixonada por esse produto. O cleansing oil remove a maquiagem completamente sem agredir a pele, sem gastar algodão, e ainda removendo impurezas da pele que causam cravos. É o produto perfeito, tanto para quem gosta de maquiagem, quanto para quem só quer limpar a pele. Apesar de ser um óleo, em contato com a água, ele se torna uma espécie de sabão que sai completamente sem deixar vestígios. Por isso, é muito importante usar o cleansing oil com as mãos e o rosto secos. Massageie o rosto com calma e com cuidado, pois é muito importante gastar um tempinho massageando tudo para limpar os poros.

Loção Gokujyun Hada Labo

A Loção Gokujyun é um produto chamado de loção no Japão e essência na Coreia. Essa etapa vem antes do hidratante, podendo ser uma pré-hidratação. Alguns tipos de loção possuem ingredientes clareadores, que controlam a oleosidade, ou com ação anti-envelhecimento. A Gokujyun é apenas uma loção super hidratante, que contém três tipos de ácido hialurônico. O ácido hialurônico, como sabemos, é produzido pelo nosso organismo mas essa produção decai a partir dos 25 anos. Por isso, é importante repor esse ativo, que ainda traz bastante maciez e preenchimento das linhas finas da pele. Você pode encontrar aqui.

Rotina simples adaptada com o Cleansing Oil e a Loção Hada Labo

Rotina simples adaptada com o Cleansing Oil e a Loção Hada Labo

Como inserir o cleansing oil e a loção Hada Labo numa rotina simples

Muitas vezes, ficamos com medo de inserir os produtos asiáticos na nossa rotina por não poder seguir os nove passos. A verdade é que, com poucos passos, é possível usá-los e se beneficiar bastante do que eles entregam. Na foto acima, esqueci de incluir o protetor solar, então não esqueça de acrescentar o protetor solar de sua preferência para se proteger dos raios UV.

O cleansing oil e o gel de limpeza são responsáveis pela chamada dupla limpeza. Confesso que não uso o cleansing oil todos os dias, apenas quando estou com maquiagem, para economizar rs. Você pode usá-lo três vezes por semana, por exemplo. O gel de limpeza escolhido foi o Cleanance da Avène, que remove a oleosidade mas é extremamente leve e calmante para a pele. A loção Gokujyun potencializa o hidratante Neutrogena Hydro Boost, que também contém ácido hialurônico e é extremamente leve. Para peles secas, eu trocaria o hidratante por outra opção mais potente.

Espero que vocês gostem do post e até mais!

Cosméticos baratinhos, digital influencers e ética no trabalho

Oi! Ultimamente o foco do meu blog tem sido falar sobre cosméticos, tanto maquiagem quanto skincare, então acho que esse post sobre cosméticos baratinhos vai ajudar muita gente a se situar por aqui. Se você não me segue ainda no Instagram (@carolinahaine), eu sugiro fortemente que você siga para aproveitar o conteúdo desse blog como um todo. Estou sempre por lá interagindo e pedindo sugestões a vocês.

Nenhuma blogueira é igual a outra, e não só porque pessoas têm vivências e opiniões diferentes, mas também por imensas estratégias de mercado, e dentre elas, o nicho. Embora você acompanhe milhares de blogueiras, eu tenho certeza que algumas devem vir à sua mente quando pensamos em assuntos mais específicos, como “pele negra“, “mercado de luxo“, “baratinhos da 25“, e por aí vai.

Em 2016, quando a Ruby Rose causou uma verdadeira revolução no mercado de maquiagem, as blogueiras finalmente abriram os olhos e passaram a enxergar uma população que carecia de produtos bons e com valores realmente acessíveis. Quantas vezes você já não abriu um vídeo de “baratinhos acessíveis” e a moça do vídeo mostrou uma base de 70 reais? Acessível para quem? A sensação é de que vivemos um mundo completamente paralelo a dessas pessoas. Mas não se engane, porque opinião é sim comprada, e isso é nítido quando vemos blogueira que virou famosa com vídeos de baratinhos usando apenas Benefit ou Urban Decay após os primeiros 500 mil inscritos.

As classes C e D compôem boa parte do público consumidor de beleza, e assim como as classes A e B, são ávidos por novidades e por resultados imediatos. Afinal, quem precisa pensar se compra uma base ou se paga o gás não tem tempo e muito menos dinheiro para testar várias “baratinhas” e ver no que dá. Ir ao shopping testar a sua cor? Com a vendedora e o segurança te olhando como se você fosse roubar algo? Parece uma piada. E a partir daí, vimos várias blogueiras que almejavam apenas o mercado de luxo mudando de estratégia e começando a fazer verdadeiros vídeos caricatos de “make da baciada“, “testando baratinhos“, com sacolas de 100 a 200 reais que elas praticamente usariam uma vez e jogariam no lixo. Porque dar “desapegos” de produtos usados às suas seguidoras não é caridade. É irresponsabilidade, é literalmente dar migalhas a um público que carece de recursos.

Mas então você deve estar se perguntando. Então, que tipo de atitude deve ser tomada? Quais produtos valem ou não a pena? Quais blogueiras seguir? E eu volto à questão anterior. Procure o nicho que você mais se identifica, observe se o conteúdo tem autenticidade e honestidade, ou se é só mais uma oportunista tentando conquistar por meio de jargões e gestos escandalosos. Procure alguém que tem vivência ou conhecimento acerca do assunto tratado. Uma blogueira com pele seca ao testar uma base matte e dizer que não transfere pode induzir muitos consumidores de pele oleosa ao erro. Um influencer que faça desafios de make da baciada está claramente dizendo a seu público que o produto que eles economizam o mês inteiro para comprar é praticamente descartável nas mãos dele.

Eu, Carolina Haine, estou ciente que possuo alguns privilégios, e sei que muitas das coisas que eu compartilho são inacessíveis ou muito difíceis de comprar para muitas pessoas. Mas essa é a minha realidade, eu sou uma consumidora exigente e eu pondero várias coisas antes de colocar ou não um produto no meu carrinho de compras. Eu demorei muitos anos para poder me entender como consumidora, o que funciona ou não para mim, e de que forma eu quero passar isso ao mundo. Tenho muitas coisas caras, mas porque elas costumam durar muito mais, mas também tenho muitas coisas baratas onde eu vejo que não há necessidade de gastar tanto. E aqui nesse blog, que carrega meu nome e sobrenome, o que prevalece é a minha experiência, e eu nunca vou falar mais alto que um profissional da área enquanto mera consumidora de classe média de 24 anos.

Eu já passei muitos e muitos anos comprando coisas porque estavam na promoção ou querendo ter todos os “achadinhos” do momento. Mas isso só me distraía do real foco e me fazia me perder enquanto consumidora. Nesse sentido, a finalidade dos canais de beleza e das mídias sociais pode ser bem tóxica, porque estamos sempre insatisfeitos e buscando algo diferente para comprar. E é por isso que, com toda a franqueza, eu digo que o meu objetivo aqui não é te mostrar o produto mais barato. O meu objetivo é te mostrar como ter a melhor experiência possível com uma seleção de produtos e passos enxuta. Eu acredito que um bom produto que nos permita múltiplos usos, a longo prazo, seja mais sustentável e agregue mais experiências positivas.

Se você está acompanhando o meu blog e gostaria de ver algo específico aqui, não deixe de comentar. Até mais!

Pele irritada e sensível: cuidado e reparação com Cicaplast de La Roche Posay

Hoje é dia de resenha, e vou falar para vocês a minha experiência com o Cicaplast de La Roche Posay.

Trata-se de um produto multifuncional, com alto poder hidratante e regenerativo, que hidrata e acalma peles ressecadas, sensíveis e com irritações. Como todos os produtos da marca, é enriquecido com água termal de La Roche Posay, extraída na França, que possui propriedades calmantes.

Os dois ativos principais do Cicaplast são o Pantenol 5% e o Madecassosside. O Pantenol é o ativo mais notável por seu alto poder de hidratação e por estar na fórmula do Bepantol (eu explico um pouco mais sobre o Bepantol e sua versão vegana da Needs aqui), e o Madecassosside é um ativo encontrado no extrato da planta centella asiática, responsável pela cicatrização e estímulo de colágeno na pele.

A marca indica o uso de Cicaplast em peles sensibilizadas, hidratação de áreas tatuadas, hidratação intensiva de áreas ressecadas, áreas de atrito constante e queimaduras solares leves. Eu, Carolina, já usei o produto em quase todas as situações, exceto queimaduras solares, e posso garantir que o produto promete o que cumpre e ainda se sai melhor que a encomenda.

O Cicaplast é um creme um pouco denso, mas se espalha fácil e não contém fragrância, o que é excelente para peles sensíveis e irritadas. Por seu grande poder de hidratação, é perfeito para áreas como cotovelos, joelhos e calcanhares. Já sei que muitos vão perguntar como ele se sai em comparação com o Bepantol e o Nivea Creme. Pois bem, a hidratação dos três nessas áreas é bem semelhante, a diferença é que o Cicaplast possui mais tecnologia e entrega hidratação potente sem deixar o corpo melecado. Infelizmente, ele não é um produto tão barato assim para hidratar o corpo todo (existe um outro creme da La Roche Posay com essa proposta, o Lipikar, mas nunca usei), então costumo guardá-lo para “emergências” e faço a hidratação do resto do corpo com Nivea Creme.

A minha forma favorita de usá-lo no momento é em áreas de ressecamento e irritação no rosto. A área dos olhos, por exemplo, é naturalmente mais ressecada que o resto do rosto, e por isso as marcas costumam fazer cremes para a área dos olhos bem densos. Eu achei que o Cicaplast se sai muito bem nessa tarefa, principalmente se você tiver alergias, já que é uma área bastante sensível. Também estou usando e abusando desse creme no rosto, porque o meu tratamento com Epiduo deixa o rosto ressecado e facilmente irritado. Falei um pouco mais sobre o Epiduo e os meus cuidados com a pele aqui.

O Cicaplast é vendido em dois tamanhos diferentes, o de 20ml (custa R$40) e o de 40ml (custa R$70). Os preços podem variar de acordo com promoções. A Amazon, nesse exato momento, está com uma promoção para o tamanho de 40ml, e você pode comprá-lo com o link abaixo:

Comprando nesse link, você ajuda o blog a crescer e trazer mais novidades por aqui. <3

Eu comprei primeiro a versão de 20ml, pois não sabia se ia gostar ou não do produto. Pois gostei, e gostei MUITO. Alto poder de hidratação, não tem aspecto pegajoso, acalma a coceira e a vermelhidão da pele. A única desvantagem é o preço, mas felizmente existe um tamanho menor para quem quiser testar o produto. Recomendo que todas as pessoas tenham um tubo de Cicaplast guardado em casa.

Beijos e até o próximo post!

Cuide da pele sem gastar muito com Needs

Oi, pessoal! Tudo bem com vocês?

Como vocês sabem, aqui no blog eu abordo uma infinidade de assuntos, e por isso eu não gosto muito de manter dois posts seguidos com o mesmo tema. Mas eu vou ter que abrir uma exceção aqui para esse post, porque eu comprei alguns produtos muito legais da marca Needs. A Needs é uma marca própria da Droga Raia e da Drogasil, uma rede de farmácias muito popular no Brasil inteiro. Tornou-se popular pelos preços e pela promessa de ser cruelty free.

Eu pessoalmente já era apaixonada pela Drogasil. É fácil de encontrar, as lojas seguem um padrão muito rígido de qualidade e os descontos são honestos. Quem comprava produtos de beleza nos anos 2000 vai se lembrar dos inúmeros posts de blogueiras falando horrores das farmácias no exterior, que elas eram enormes e cheias de opções boas e baratas, etc. Na minha opinião, a Drogasil é a farmácia brasileira que mais se aproxima desse “ideal” de farmácia com boas opções de skincare. Além, claro, da Panvel, que infelizmente só atua com lojas físicas no sul do país.

A linha Needs, assim como a Drogasil, veio ocupar um espaço muito importante no mercado que precisava de opções. Os produtos são baratos mas suas fórmulas são muito mais limpas que outras marcas similares, como Nivea e Neutrogena. Eu já contei aqui sobre a minha experiência com produtos da Neutrogena e, apesar das minhas impressões em 2017 serem boas, hoje em 2020 temos opções muito melhores e inclusive mais baratas, que mostrarei a seguir para vocês.

Tônico Revitalizante Needs

Esse tônico é a melhor relação custo-benefício que já encontrei nesse tipo de produto. É um tônico barato e que não possui álcool na fórmula, deixa a pele muito bem preparada para receber outros produtos sem ressecar e custa aproximadamente 20 reais contando com 260 ml. Eu nunca usei o tônico adstringente da marca e sei que algumas meninas gostam muito, mas de verdade, a dica que dou para quem tem pele oleosa é NÃO ir atrás de nada com a palavra “adstringente”, leia-se “efeito rebote”. Teste esse tônico aqui (ou outros similares) e depois me conta o que você achou.

Seguindo uma tendência de beleza mais “asiática”, eu não aplico mais o tônico esfregando meu rosto com algodão, porque isso sensibiliza a pele e não é necessário. Por isso, coloquei esse pump dourado que eu já tinha, assim posso aplicar diretamente no meu rosto com spray e gastar muito menos produto.

A fórmula de tônicos mais caros e mais “chiques” costuma conter ácido glicólico ou vitaminas C e E na composição, o que não é o caso desse. Mas isso não desmerece em nada o produto, principalmente para pessoas que buscam fórmulas mais simples e em conta.

Água Micelar Needs

Novamente, mais um produto que eu vou ser obrigada a passar pano para a Needs, pois é perfeito e nunca errou. Eu já usei uma variedade considerável de demaquilantes e águas micelares. As águas micelares da Avon e da Ruby Rose são boas e cumprem perfeitamente a função de demaquilar, mas sinto que deixam a pele pegajosa. A água micelar da Bioderma é perfeita e o sensorial dela na pele é muito agradável, não deixando resíduos. Porém, é uma água MUITO CARA.

E aí entra a água micelar da Needs. Ela é muito boa, limpa bem o rosto mas não deixa a pele com a sensação grudenta. Acredito que a da Bioderma seja ainda melhor, mas um vidro com 250ml custa 60 reais, enquanto o vidro da Needs com 200ml custa 20 reais. Eu pessoalmente estou muito satisfeita com a fórmula da Needs. Novamente, ela não tem muitos ativos incríveis que tratem a pele, mas a composição é bastante honesta e entrega qualidade sem abusar de ingredientes prejudiciais à pele.

Hidratante Facial Vita C Needs

Esse foi o produto que mais me deixou maravilhada quando fui comprar na farmácia. Vitamina C é um ingrediente da moda, por ser responsável por combater os radicais livres que envelhecem a nossa barreira cutânea. Obviamente, esse creme não contém a forma pura da vitamina C, o ácido ascórbico, porque esse ingrediente é caro e bastante difícil de estabilizar em fórmulas cosméticas sem oxidar. No entanto, o produto conta com um derivado da vitamina C que atua sim como antioxidante, o que ainda assim para mim é uma vantagem, visto que essa embalagem contém 50g e custa 27 reais.

A maior desvantagem para mim é o sensorial, que considero emoliente demais e deixa a pele um pouco pegajosa se você tiver pele oleosa. Para peles secas e normais, inclusive mistas, acho que vale muito a pena. A fórmula dele não é tão incrível, mas é MUITO melhor que a daquele hidratante da Neutrogena que eu usava. O cheiro é o que mais me desagrada no produto, pois eu esperava um cheirinho de laranja incrível e na verdade ele é bem fedido. Mas depois de espalhar, o cheiro some e isso não atrapalha a experiência.

Dexpantenol Derma Vegano Needs

Acho que todo mundo sabe as vantagens do Bepantol na vida. Se você nunca usou esse milagroso medicamento a base de pantenol, você PRECISA testar. O produto é multifuncional e é vendido na forma de pomada e na forma de líquido. Falaremos hoje da forma líquida em spray, que pode ser diretamente aplicada no rosto para hidratação ou nos cabelos como finalizador.

Eu nunca gostei muito de usar o Bepantol como finalização no cabelo, mas como hidratação no rosto é sensacional. Mas o problema é que o Bepantol em si, da marca Bayer, não é apto para o consumo de veganos porque a empresa testa em animais. Por isso, muitos recorrem a essa versão alternativa da Needs, que inclusive estampa na frente a palavra VEGANO. Eu não sou vegana e eu não sou a pessoa mais indicada para afirmar se um produto é ou não apto para veganos, pois sempre vejo controvérsias e discordâncias entre os próprios veganos. Por isso, vou me ater a informações mais práticas sobre o produto.

O Dexpantenol Derma não fica devendo em nada ao Bepantol original, e ainda possui a vantagem de ser mais barato. A fórmula é praticamente igual e a eficácia é a mesma. Gosto muito de usar como hidratante ou como um complemento do hidratante. Para quem não tem dinheiro para investir em brumas finalizadoras, eu recomendo o uso de Bepantol ou similares, pois hidratam muito mais e não possuem ingredientes alergênicos na fórmula, como corantes ou fragrâncias. Também acredito que o produto é um substituto perfeito para a água termal, embora a água termal tenha propriedades mais calmantes em peles irritadas.

 

Com isso, eu me despeço daqui e me coloco à disposição para quaisquer dúvidas ou comentários sobre esses quatro produtos. Ainda não cheguei a testar o sabonete facial nem o protetor solar, mas se eu tivesse esses dois, já poderia montar uma rotina completa só com Needs. Legal, né? (:

Até mais!