Resenha: Indian Chai (Twinings)

Sexta passada não teve a famosa Resenha de Chás do blog, mas eu venho compensar com um tipo de chá que vocês adoram! O Chai é um chá preto originário da Índia acrescido de especiarias, com uma proeminência especial de canela, o que o faz um chá bastante saboroso e aromático para ser consumido até mesmo sem açúcar. No entanto, seu estrelismo total vai para a mistura de chai + leite + açúcar, que é como a bebida costuma ser servida. Eu já havia provado desse mesmo blend da Twinings em outra oportunidade, mas devo confessar que é um sabor bastante difícil de achar em supermercados.

Indian Chai puro

A minha forma favorita de consumir qualquer tipo de chá é pura e simples: apenas a erva e a água. Mas não pense que esse meu gosto surgiu da noite para o dia. Foi um hábito que eu ia alimentando aos poucos, dia após dia. No começo, eu tomava tudo bastante adoçado com açúcar. Depois, troquei para o adoçante (tem gente que não suporta adoçante… para mim funcionou, mas reconheço que é horrível mesmo). O que me fez driblar o sabor forte e enjoativo do adoçante foi diminuir a quantidade. E assim, naturalmente, eu fui diminuindo as gotas até chegar a zero. Também tomo café sem absolutamente nada para adoçar. As pessoas me olham estranho, até julgam um pouco, mas eu garanto a vocês que vale muito a pena. Dessa forma, você pode aproveitar o máximo sabor das bebidas sem interferências: os chás se tornaram muito mais deliciosos para mim, e mesmo o café, que não costuma ser minha preferência, está muito mais prazeroso de tomar.

A exceção para essa minha “regra” é quando a mistura envolve leite!

Indian Chai com leite

O leite faz a coisa mudar de figura para mim: se vou tomar café com leite ou chá com leite, acrescento açúcar. Claro que não vou enfiar o pote inteiro, igual algumas pessoas fazem, mas acho que a mistura faz muito mais sentido com um pouco de doce. Para o Chai, não seria diferente. Tanto o Indian Chai quanto o English Breakfast são blends de chás altamente recomendáveis com um pouco de leite, pelo sabor forte e que acaba “fazendo o papel do café”.

O Chai com leite é uma dessas misturas mais deliciosas que já provei. E eu não sou muito fã de chá com leite. Acho que vale muito a pena comprar esse blend pela versatilidade: fica bom tanto puro quanto com leite. O sabor de canela sobressai sempre, e isso me agrada muito. A Twinings está de parabéns com esse blend, acho que é por isso que não consigo encontrar em lugar nenhum. haha

Você consegue comprar Twinings em supermercados grandes, como Extra, Carrefour e Walmart.

Nota: ★★★★★

Resenha: Amazingly Earl Grey (Lipton)

Nem só de chás gourmet viverá o homem. Às vezes, a gente quer saborear uma caneca de chá por um preço mais amigo. Ou quem sabe, deixar alguns saquinhos no trabalho, levar para a faculdade, ou qualquer outro lugar em que a praticidade seja essencial. É em momentos como esse em que eu busco um bom chá de saquinho (porque sim, gente, eles existem!). E este aqui, o Lipton, é um excelente exemplo.

Earl Grey: um clássico

O Earl Grey é um tipo de chá aromatizado com essência de bergamota (também conhecida como tangerina). A variação mais comum é preparada com chá preto, que, como vimos anteriormente aqui no blog, é uma variação fermentada da Camellia sinensis, possuindo o sabor mais encorpado e alto teor de cafeína. Na Inglaterra, o chá preto é consumido em larga escala, tanto que eles possuem um blend muito conhecido de chá preto chamado English Breakfast.

O chá preto, ao redor do mundo, também é muito consumido com leite e açúcar, tornando-se uma versão um pouco parecida do nosso café com leite. A adição de canela ao chá preto, por exemplo, dá origem ao Chai, originário da Índia. Aqui no Brasil, o Chai tem caído no gosto dos brasileiros esse ano, assim como as casas de chá. Embora a onda ainda seja tímida, os maiores shoppings em capitais do país já possuem opções interessantes para quem quer desfrutar de chás provenientes do mundo inteiro.

Earl Grey vem do inglês e significa Conde Grey, a quem foi atribuído a popularização dessa mistura. Reza a lenda que o Conde Grey teria adquirido a bebida como um presente diplomático, mas a origem desse presente permanece incerta. O que sabemos é que a receita mais famosa de Earl Grey pertence à marca inglesa Twinings, que também comercializa no Brasil e é fácil de encontrar em grandes supermercados.

Essa variação de Earl Grey da Lipton possui o sabor de bergamota bastante acentuado, creio eu que até mais acentuado que o da Twinings (caso vocês queiram resenha do Earl Grey Twinings, posso fazê-la também). Ambos os chás são bastante aromáticos e saborosos, apesar de virem no saquinho. Lembrando que o preparo do chá preto exige as mais altas temperaturas da água, cerca de 95ºC, e cinco minutos de infusão. Ele não fica amargo como o chá verde, mas notei uma enfraquecida no sabor da bergamota ao infusioná-lo por muito tempo.

Você pode adquirir o Amazingly Earl Grey em grandes supermercados, como WalMart.

Nota: ★★★★☆