Todas as minhas bases: acabamentos, coberturas e faixas de preço

Olá, tudo bem com você? Comigo sim! Hoje eu vim trazer para vocês um post que eu imagino que faça sucesso com quem gosta de maquiagem. Geralmente, o item que todo mundo procura é a tal da base. (Corretivo também, mas quem sabe eu não estenda esse assunto para um outro post?)

Eu tenho uma quantidade razoável de bases (você, por exemplo, pode resolver a sua vida com uma ou duas!)… Antigamente, não era um item de maquiagem que eu usava muito. Me interessava muito mais pelo corretivo nas olheiras e pronto. Mas aprendi a amar bases quando elas são leves e de acabamento luminoso.

Mas peraí…? O que é acabamento luminoso? O que é acabamento matte? Qual é a base ideal para o meu tipo de pele? Essas e outras perguntas você encontrará a resposta aqui no Globo Repórter.

Para maiores informações… a minha pele é normal, com tendência a ficar seca no inverno e mista no verão. Eu moro em Brasília, que costuma ser uma cidade muito seca mesmo no período de chuvas. Aqui é bem quente, mas não chega a ser o calor de uma cidade no Nordeste.

Bases Luminosas

Bases luminosas são aquelas que deixam o seu rosto ~iluminado~, ou seja, brilhante. Mas atenção: não é porque a base é luminosa que ela vai ser sebosa. Guarde esse mantra no seu coração. Uma base pode muito bem ser luminosa e ser oil free. Porém, a base luminosa costuma não segurar a oleosidade da pele. É isto. Ela não vai piorar, mas também não vai melhorar a situação. E é por isso que algumas pessoas de pele oleosa conseguem se adaptar bem a elas, seja com a preparação de pele ou com a finalização com pó.

O BB Cream Clareador Latika possui FPS 44, o que é excelente para o dia a dia. Eu mesma uso quase todos os dias (quando quero sair maquiada, senão eu só uso protetor solar mesmo e deu). Eu AMO o acabamento desse BB Cream, é bem luminoso meixmo. Acho que a galera do matte vai querer sair correndo. A cobertura é de leve a média (mais pra média, eu diria), acho que é o BB Cream com maior cobertura que já usei. A minha cor é a Bege Claro, e infelizmente só possui três tons. A marca é cruelty free. Custa de 60 a 70 reais e você pode comprar aqui.

A Healthy Mix Serum Bourjois é uma base leve a média (para uma cobertura média mesmo, você pode escolher a Healthy Mix original que tem um acabamento similar com cobertura maior). Essa base é perfeita para quem tem pele madura. O cheirinho dela é uma delícia, e a fórmula é enriquecida com frutas e vitaminas. Deixa a pele bem iluminada e é ideal para o dia a dia, mas não possui SPF (o que é uma vantagem para quem quiser usar à noite também, pois assim não estoura no flash). A minha cor é a 52 Vanille: a gama de tons é um pouco limitada, com só seis tons. Infelizmente, a marca não é cruelty free. 🙁 Custa 101 reais e você pode comprar aqui.

Bases Acetinadas

As bases acetinadas são as mais versáteis e costumam ir bem com todos os tipos de pele. São a transição entre o luminoso e o semi-matte: o acabamento é um pouco mais sequinho, mas ainda traz um viço natural à pele. Pessoas com a pele muito seca podem preferir fazer uma camada de hidratação potente antes de usá-las, assim como pessoas com a pele muito oleosa podem caprichar no pó finalizador para mantê-las intactas. São as minhas favoritas para sair à noite.

A base Ultra HD Make Up For Ever é a base mais rainha das bases que eu já usei na minha vida. Também pudera, com o preço dela, ela devia transformar meu rosto no da Beyoncé. rs A cobertura dela é média, mas a tecnologia dela é tão boa que parece que você cobriu todas as imperfeições sem passar nada. É muito levinha na textura, você praticamente não sente a base, mas a cobertura é ótima. A minha cor é a Y235 e a gama de cores dessa base é digníssima (amém!). Make Up For Ever também não é cruelty free. Custa a bagatela de 210 reais e pode ser comprada aqui.

A Air Power Make B O Boticário veio na leva das bases conta-gotas. Ela possui uma “irmã” que é a Base Superfluida Quem Disse Berenice. Quando eu fui comprar essa base, fui direto na loja da Quem Disse Berenice testá-la, mas ela craquelou no meu rosto e deixou um aspecto muito seco. Sendo assim fui na loja O Boticário comprar a Make B e não me arrependo. Ela fica bem sequinha na pele, mas sem craquelar. O FPS é 55, o que torna a base super amigável para usar durante o dia e justifica um pouco o preço alto. A cobertura vai de leve a média e a minha cor é a Bege Claro 01. A gama de tons é ridícula e só tem seis tons. A marca é cruelty free. Custa 89,90 e você pode encontrá-la aqui.

A SuperStay 24h Maybelline da fórmula antiga é uma excelente base. Deu uma superfaturada desnecessária nos últimos anos, indo de 50 a 70 reais em um pulo. Infelizmente, a nova fórmula é ainda mais cara que essa (ouvi dizer que está sendo vendida a 90 reais nos quiosques…). Acho que a Maybelline perdeu a noção e os preços estão altíssimos. 50 reais num rímel que custa 7 dólares? 70 reais num corretivo que custa 10 dólares? Essa base, apesar de ótima, para mim não vale um investimento tão alto. Não pela duração dela, que é excelente (não fiquei 24 horas com ela, mas dura bastante a uma festa com suor e calor). Os tons claros dela são muito rosados, o que me obriga a usar um corretivo amarelo para consertar o subtom. A minha cor é a Classic Ivory Light. A marca não é cruelty free. Creio que essa versão vá sair de circulação, mas ainda dá para encontrá-la aqui.

Bases Semi-matte

A base semi-matte, ou soft matte como alguns preferem chamar, é uma base de acabamento opaco, mas que não fica tão seca na pele. Pode ser usada tranquilamente em peles mistas a oleosas. Algumas peles normais vão pedir mais hidratação, outras também vão se adaptar bem a ela. É um tipo de base, porém, que já começa a não ser recomendável para peles secas, a menos que você dilua em um hidratante.

A Base Líquida Soft Efeito Matte Dailus é uma queridinha minha, tanto que este já é meu segundo tubo dela (e para eu chegar a esse ponto é porque foi amor eterno). Eu não tenho conseguido usá-la agora porque sinto que minha pele tá numa vibe seca, mas no calorão ela fica perfeita para mim. A cobertura é média, bem média mesmo, e a textura dela é bem gostosa de passar. Acho ela bem versátil, já consegui usar tanto no dia a dia quanto num casamento. A minha cor é a 04 Bege Claro e a marca possui oito tons. A marca é cruelty free. O preço não costuma passar de 30 reais, e ela pode ser achada aqui.

A Base Matte Pausa Para Feminices é bastante polêmica. Muitos amam, muitos odeiam. Acho que sou a única pessoa nessa blogosfera inteira que gosta mais ou menos dela. Ela é a versão rebocão da base anterior. Como eu não gosto de reboco, uso um pinguinho dela e ela seca bem no rosto e fica ótima. Porém, já tentei fazer uma cobertura mais grossa com ela e não deu muito certo. Não é a maior caçamba de lixo como o pessoal diz, mas também está longe de ser uma das minhas favoritas. A minha cor é a 1,5 e a gama de tons dela é muito boa. A marca é cruelty free e a base é vegana. Custa 35,90 e pode ser encontrada aqui.

Bases Matte

A base matte é o maior hit entre as brasileiras, principalmente por ser a melhor base no quesito controle de oleosidade. O acabamento dela fica opaco e muitas vezes dispensa o uso do pó. Fuja dela se você tiver a pele seca! Peles normais, dependendo do gosto de quem estiver usando, podem usá-la sem problemas. Eu confesso que não gosto muito dela, para mim o limite da secura (rs) fica no semi-matte. Mas reconheço que muitas de vocês gostam, então vamos falar delas aqui também.

A TimeWise Mary Kay de acabamento matte (pele mista a oleosa) veio parar nas minhas mãos porque minha mãe comprou errado. Ela odiou a base. Era um pouco óbvio que ela ia odiar, se a pele dela é seca! Eu não tenho a pele tão seca assim e também não gostei, porque ela é matte ao quadrado. Mas talvez isso seja justamente o que te agrade nela! A cobertura é média, podendo ser alta também. Infelizmente, para comprá-la é necessário uma consultora Mary Kay (e é justamente por isso que eu não tenho por onde indicar um site para a compra). Eu utilizo uma mistura dos tons Ivory 03 e Beige 05 (um extremamente claro e outro extremamente escuro), por isso não tenho como dizer a vocês o meu tom. Porém, a gama de cores é boa e acredito que muita gente encontre o seu tom. A marca não é cruelty free. Custa cerca de 60 reais.

A Avon True Flawless Ultramatte é a única base matte que eu já gostei na vida. O acabamento dela é leve a médio. O acabamento dela é super sequinho, mas não fica ressecado. Acredito que muita gente vá gostar dessa fórmula. O defeito dela, para mim, é a oxidação que é absurda e dificulta muito a escolha de tons, que já é difícil de ser feita pelo catálogo da revista. Assim como a Mary Kay, a Avon é vendida por consultoras (e eu realmente recomendo que você compre por uma consultora para poder ajudá-las nesse trabalho tão árduo), mas se você não conhecer nenhuma, é possível comprar pelo site. O meu tom é o Bege Claro, e a marca possui dezoito tons de puro deleite e satisfação. A marca não é cruelty free. O preço cheio dela é 42,99, o que para mim é um pouco alto pelo o que ela entrega, mas fique atento às promoções.

E é com muita satisfação pessoal que finalizo esse post, que creio ser muito útil a quem procura uma boa base mas não sabe nem como começar a procurar. Se você gostou desse post, peço que compartilhe com seus amigos apaixonados por maquiagem! 🙂

Carol

Maneiras que eu encontrei para cuidar de mim e me sentir melhor

Olá! Seja bem-vindo(a) ao meu blog. Caso esse seja seu primeiro post por aqui: meu nome é Carolina (como sugere o título do blog), eu tenho 22 anos e, assim como você e a maioria das pessoas, sofro com problemas de autoestima, falta de esperança no futuro, desespero, etc. Essas coisas básicas que vêm no starter pack de todo jovem do século XXI.

Sendo assim, o que nós temos ao nosso alcance para minimizar os sentimentos ruins? Eu gosto muito, muito mesmo, desse vídeo da Lu Ferreira. Além de ser uma belíssima obra de arte fotográfica, ela mostra atitudes simples que podem afastar o baixo astral da nossa rotina. E é basicamente partindo desse mesmo princípio que eu trouxe o post de hoje. Confira:

Tomar chá

Não é novidade para ninguém que o chá é um hábito bem rotineiro na minha vida. E, é claro, se você não gosta de chá, pode optar por tomar um café. Eu pessoalmente não recomendo muito o café porque sou muito sensível a cafeína, então a bebida me deixa “ligada no 220”. Claro que para algumas pessoas pode funcionar melhor. Eu confesso que não tomo muito nem o chá preto, tipo de chá bastante concentrado em cafeína, por esse motivo.

Mas o mais legal do chá, na minha opinião, é a variedade de cores, sabores e aromas. Por mais que os blends de café possam diferir, nem se compara às milhares de opções diferentes de chás e infusões no mercado. Eu acredito que uma bebida quente seja bastante calmante e terapêutica. No caso do chá, eu acho que o chá verde é um verdadeiro “spa numa caneca” por suas propriedades antioxidantes e seu sabor delicado.

Beber bastante líquido durante o dia

Eu tomo um medicamento que me “obriga” a beber sempre muita água. Mas mesmo antes desse pormenor, eu já tinha o hábito de manter sempre algum copo ou garrafa de água por perto. Em casa, ainda tenho a oportunidade de fazer uma caneca de chá e manter esssa hidratação bem completa. E daí, sento em frente ao computador e vou cuidar dos meus afazeres do dia: estudar, trabalhar nos meus freelancer, ou até mesmo jogar um pouquinho de The Sims, por que não? rs

Fazer máscaras faciais

Eu vivo mostrando no meu instagram (segue lá! @carolinahaine) quando eu faço algum tipo de máscara facial. No começo, eu achava extremamente chato fazer isso, mas consegui incorporar na minha rotina, assim como as máscaras que uso no cabelo, e virou hábito. Acho extremamente relaxante juntar o momento da máscara facial com uma caneca de chá verde… aí já viu. rs

Essas máscaras de saquinho costumam render dois usos, embora sejam teoricamente de uso único. Também gosto muito dessas que vêm no tubinho e rendem vários usos. Uma outra opção, bem barata e inclusive muito boa, é comprar a argila pura em casas de cosméticos e fazer sua própria máscara, misturando o pó com água ou soro fisiológico. Algumas gotas de óleo essencial ainda podem potencializar o efeito.

Organizar a vida

Eu tenho esse caderninho que teoricamente é uma mistura de bullet journal com listas. Eu não tenho toooooda a disciplina do bullet journal nele, costumo escrever como se fosse um caderno bem “caixa de entrada mesmo” (conheça o conceito de caixa de entrada, entre outros, no Vida Organizada). Mas tenho gostado tanto de poder personalizá-lo a meu gosto que nunca mais comprei uma agenda. Desde 2013, só tenho usado cadernos sem pauta, que me permitem criar o que eu quiser. E às vezes, quando a gente tá mais triste, é divertido dar uma revisitada nos cadernos, usar canetinhas e washi tapes, entre outras coisas.

Ler!

Ler é o melhor passatempo de todos, na minha opinião, por ser extremamente democrático. Você pode optar por ler um livro bem leve e divertido, ou se aventurar num clássico que te mantenha reflexivo por semanas ou até meses. Tudo depende do seu interesse e do quanto você está disposto a se dedicar nisso. Alguns livros nos exigem leituras prévias e póstumas, outros se bastam por si só.

Um dos meus aparelhos eletrônicos favoritos é o Kindle. Com ele, posso levar para qualquer lugar uma coleção imensa de livros, sem contar o conforto e a praticidade da tela. Na foto, mostro o meu autor favorito com uma das obras que mais me marcou, Oscar Wilde e “A alma do homem sob o socialismo”, e a trilogia Lua Azul que foi escrita pela minha mãe, Leca Haine.

Lembrando. Consulte sempre um profissional caso você não se sinta bem. Caso precise de ajuda, ligue gratuitamente no CVV pelo número 188.

Abraços,

Carol

Resenha: Linha Seda Boom Liberado

Pois é, amiguinhos, o blog virou oficialmente um blog de resenhas! Não desistam de mim, eu ainda sei falar sobre outras coisas. E a resenha de hoje é da linha liberada e acessível que a garotada adora, a Seda Boom Liberado. Se você quer saber o que eu achei dessa linha e como ela se comportou no meu cabelo, é só continuar lendo 😉

Eu vi que a linha também possui uma Geléia Capilar, mas das duas, uma: ou não tinha no supermercado que eu comprei, ou eu não dei muita atenção mesmo (kkkk). Cada um desses produtos foi cerca de 11,80 no Walmart de Brasília. A linha é focada em cabelos cacheados e crespos, e Seda, por pertencer à Unilever, infelizmente não é cruelty free nem vegana.

Shampoo Seda Boom Liberado

Eu amei esse shampoo, e eu acredito que ele limpe muito bem o cabelo. Apesar de ser liberado para low poo, ele faz uma certa espuma e a gente adora. É um shampoo transparente, ao contrário do Meu Cacho Minha Vida da Lola que é perolado. É o shampoo perfeito para quem quer começar a seguir a técnica low poo, mas ainda está acostumado aos velhos shampoos tradicionais. O produto possui 325ml, o que é um ótimo custo benefício.

Condicionador Seda Boom Liberado

Eu não sabia se esse condicionador era liberado para no poo também, mas segundo esse blog, infelizmente ele é liberado apenas para low poo. O condicionador é bem legal, deixa o cabelo macio e bem emoliente. Não vi nada nele que o fizesse se sobressair ao da Lola e o da Salon Line que eu falei aqui, mas assim como o shampoo, o condicionador tem 325ml e um ótimo custo benefício. Eu, que gosto de produtos bem emolientes no meu cabelinho descolorido, gostei bastante do resultado.

Co-Wash Seda Boom Liberado

Esse foi o produto que mais me deixou curiosa na linha. Eu gosto de co-wash, mas para mim é aquela técnica “da pressa” quando só quero dar uma renovada no cabelo. Não consigo ficar sem shampoo nem condicionador convencionais! O Co-Wash da Seda Boom é liberadíssimo para low e no poo (todas comemora!). O defeito que eu encontrei nele é o rendimento: achei que é necessário muito produto para um efeito legal, e o potinho vem apenas 200 ml. Sinto que, se eu usasse apenas co-wash, não duraria nada na minha mão, e o meu cabelo não é comprido. A textura e o efeito que ele entrega nos meus cabelos me lembrou bastante o Milagre da Lola Cosmetics, que inclusive é outra tristeza na minha vida: descontinuaram o pote de 950g…

Minhas conclusões gerais sobre a linha: gostei bastante e vale super a pena, principalmente pelo preço e facilidade de encontrar (não é tão fácil assim achar Salon Line nos supermercados).

E você, o que achou da linha? Conta para mim nos comentários!

Resenha: BT Jelly Gloss Tint e Clear (Bruna Tavares)

Olá a todos! Se vocês pensaram que o blog virou só resenha de chá, estão muito enganados (ou não). Eu ainda planejo fazer algumas resenhas de cosméticos, mas segurei durante muito tempo até conseguir liberar a vocês a resenha dos BT Jelly, da Linha Bruna Tavares.

A caixinha do produto é lindinha, e contém as seguintes informações: “O BT Jelly Gloss possui uma textura firme que adere bem a boca sem escorrer. Além de deixar os lábios com um brilho glossy incrível, ele ainda hidrata e acalma. Beleza e cuidado aliados em um só produto! Textura suave, fácil aplicação, contém óleo de algodão e linhaça, livre de parabenos”. O produto ainda indica na caixa que contém Revinage®, uma tecnologia patenteada que promete lábios hidratados e sedosos. Está disponível em duas cores, Jelly e Tint, é cruelty free e vegano.

Antes de expor a minha singela opinião, gostaria de lembrar a vocês que EU comprei esse produto, não estou sendo paga de nenhuma forma para falar isso aqui (uma pena, porque poderiam!). Parece óbvio, mas algumas pessoas na internet acham que todos os produtos da Bruna Tavares são um lixo e que quem gosta está mentindo porque foi pago para isso. Não é o meu caso: eu compro todos os produtos dela com meu próprio dinheiro e por gostar muito da qualidade, da fórmula e da postura dela como empresária de beleza.

No caso dos BT Jelly, eu sou simplesmente APAIXONADA por eles. O gloss é realmente firme, então ele não sai tão facilmente da boca como um gloss comum. Óbvio que, se você comer e beber, ele sai, mas sai menos. Eu já estava achando isso fantástico, até que percebi que, com o uso contínuo, a minha boca ficou muito hidratada. A minha boca é meio fresca, o clima de Brasília é seco e não ajuda, então não é qualquer lip balm que me sirva. E no caso do BT Jelly, ele hidratou meus lábios lindamente.

BT Jelly Clear

Eu rodei Brasília inteira incessantemente atrás desse bendito BT Jelly Clear, que estava esgotado em todas as lojas que eu encontrava. Acabei encontrando o bonito numa loja de cosméticos dentro do Carrefour do Park Sul. Ele possui um cheirinho doce que eu gostei muito, até estranhei que só tem esse cheiro nele e não no Tint. Fiz questão de comprar esse e não de outra marca porque a fórmula é realmente diferenciada, com alto poder de hidratação, e é um gloss muito confortável, sem melecar muito.

BT Jelly Tint

Eu passei muito porcamente, mas por favor abafem. Esse BT Jelly Tint é a coisa mais linda e maravilhosa do mundo, é meu lançamento de maquiagem favorito de 2018 com certeza. Além da fórmula deliciosamente hidratante, ele dá um efeito de lábios corados que eu adoro (e já uso desde antes da modinha, diga-se de passagem, com o batom True Red da Panvel). O líquido é bem vermelho na embalagem, mas tem um tom translúcido que pode ser intensificado ou espalhado, de acordo com as suas necessidades. Se você quer comprar um deles, eu recomendo este!

O valor do BT Jelly oscila entre 30 a 35 reais. Você pode encontrá-lo em lojas físicas Renner e Riachuelo, ou online em sites como Tblogs.

O que acharam? Comentem! 😉