Porque eu sumi + minha história com o iPhone

Olá! Se você clicou nesse link, primeiramente eu gostaria de te agradecer muito por ficar do meu lado até hoje! De verdade! Espero que, com o passar dos dias, eu aprimore esse blog e a sua experiência de leitura seja a melhor possível.

Não querendo justificar o injustificável mas já justificando, trazer conteúdo para o meu blog (e o meu canal do Youtube também… Se você não conhece, aguarde novidades :p) era uma tarefa muito difícil. Isso porque o meu celular, desde o início de 2016, era um modesto iPhone SE de 16 GB. Ou, como eu gosto de dizer, o maior erro da minha vida. Bonitinho, mas ordinário.

iPhone 4S iPhone SE

Tá, eu confesso que dei uma bela exagerada. Nós fomos muito felizes durante esses três anos juntos. O meu celular anterior era um iPhone 4S, também de 16 GB, e que tinha me servido muito bem durante cinco anos (!!!). Tivemos que nos despedir porque a bateria dele já estava muito capenga. Mas esse iPhone 4S foi uma das coisas mais legais que eu já adquiri na minha vida. Final de 2011, eu tinha apenas 15 anos e comprei meu primeiríssimo smartphone com anos de economia de mesada. Daqueles feitos que fazem você sentir orgulho de você mesma. kkk

O problema foi no “upgrade” entre esses dois aparelhos que foi basicamente… a aparência. Troquei um preto por um rose gold bem bonitinho. Mas a capacidade de gigabytes se manteve. Para 2011, 16 GB eram mais que suficientes. Para o celular de 2016, começou bem… e acabou tudo em um imenso pesadelo. Só o sistema operacional iOS estava beirando os 10 GB. Ou seja: sobrando menos de 6 GB para eu armazenar fotos, aplicativos e tudo mais que eu precisasse. A câmera do iPhone SE é maravilhosa (se não me engano, a mesma do iPhone 6S), a portabilidade também (eu pessoalmente amava esses celulares pequenos), mas eu errei muito em comprar a versão com menor armazenamento.

Enfim, toda essa minha história de superação para anunciar, com alegria e com pesar no bolso, que eu finalmente troquei meu celular!!

iPhone XR

Este é meu novo celular, um iPhone XR de 256GB. DUZENTOS E CINQUENTA E SEIS GIGA!! Claramente temos aqui uma compradora pistola. Espero que esse novo celular dure uns 10 anos, até porque não foi nada barato. HAHAHA

Quanto a cor, eu não escolhi a cor Coral. Para falar a verdade, achei ela meio feia quando vi. Eu e muitas outras pessoas, pois só comprei um celular com essa capacidade de armazenamento porque ele saiu pelo preço de um de 128GB (a opção que eu ia comprar) nas Casas Bahia. Muitos outros compradores rejeitaram o pobre do celular Coral e ele estava com um super desconto. Driblei isso com uma capinha cor de rosa e o celular está lindo e rosinha e a minha cara de novo. Pena é não poder usar uma capinha com detalhes transparentes sem ela ficar escandalosamente laranja. kkkkkk

Uma das coisas que me tornava muito resistente aos novos celulares é o tamanho da tela. Os celulares de hoje em dia estão cada vez maiores, e isso compromete muito a portabilidade (colocar no bolso, por exemplo, não é uma opção). Antes do meu primeiro celular, eu já era uma usuária de iPad (infelizmente não sou mais pois o meu ficou defasado e não tenho mais dinheiro para comprar outro), então toda essa parte de joguinhos e vídeos e leituras de PDFs era canalizada para um aparelho específico. Agora que eu não tenho mais esse “apoio” de outro aparelho, realmente, tenho notado que a tela grande é bem mais confortável quando quero assistir Youtube deitada na cama, por exemplo.

Quanto aos PDFs, o Kindle foi um dos grandes motivos de eu ter abandonado meu iPad, e você pode conferir o que eu acho dele clicando aqui. Mas já adianto algo que eu não disse nesse post: a tecnologia da tela do Kindle não cansa os olhos, por não emitir luz, tornando-a muito melhor que o iPad se o seu intuito é ler livros. A desvantagem é que ele serve apenas para livros sem gravuras, então leitores ávidos de HQs e mangás podem se beneficiar mais da compra de um tablet.

É isso, galera. Novos eletrônicos, mais capacidade de produzir, aguardem posts aqui no blog e no canal. E por favor, cobrem bastante de mim para que eu produza esse conteúdo! haha

Beijos!

Comments

comments

Carolina Haine

22 anos, licenciada em Letras Inglês, designer e diagramadora de livros. Não vive sem o Evernote, uma caneca de chá e, claro, seus óculos de grau.

Deixe uma resposta