Processed with VSCO with f1 preset

O maior desabafo que esse blog já viu

Se você está lendo isso aqui, prazer. Meu nome é Carolina, tenho 21 anos e eu criei ao longo desses anos todos uma armadilha para mim mesma e para todos à minha volta.

Parece um jeito muito drástico de começar um texto, mas somente assim consegui por em palavras a figura mítica que alguns pensam quando o meu nome vêm à cabeça. Aquela menina fofinha, um pouco estranha e que fala coisas inteligentes. Bom, é o que todos acham. E talvez seja isso mesmo.

Tudo começou a dar errado quando eu deixei de fazer coisas que me agradavam para não macular a minha imagem santificada pela santíssima trindade (família, professores e amigos). Inúmeras vezes eu tive que aguentar calada e dar um sorrisinho amarelo quando as pessoas diziam com aquele entusiasmo sádico o “nossa, não esperava isso da Carol”.

Eu quero que você, que esteja lendo isso, saiba de uma coisa:

Se você algum dia já me disse que “não esperava isso de mim”, que “eu com certeza vou saber a resposta porque sou muito inteligente”, ou que “mas você tem muita cara de santinha para fazer isso”, você é um dos porquês. (citando aquela série controversa do Netflix)

Muita coisa vem acontecendo nesses últimos quatro anos, e para falar a verdade, eu ainda estou aprendendo a lidar comigo e com meus sentimentos. Talvez eu nunca aprenda, talvez eu melhore 10 ou 90% ao longo da vida. Pelo menos eu já consigo admitir algumas coisas para mim mesma, como o fato de que eu abandonei todas as coisas que eu gostava por causa do medo do fracasso. Sem perceber, eu mesma me tornei uma fracassada com essa atitude. Não há fracasso maior que isso. Tô tentando mudar isso aos poucos: comecei um bullet journal por causa da possibilidade de registrar hábitos e ver o meu progresso. Cortei o cabelo, parei de me importar com o que pensam sobre mim, consigo até perceber que parece que meu rosto criou vida novamente.

Acho que muitas pessoas notaram essa minha mudança, porque eu tenho atraído muita energia positiva, muitos comentários carinhosos e muitos elogios. Eu agradeço muito a todos que me deixam comentários fofos nas minhas fotos ou nos meus posts. Eu sei que para alguns isso pode parecer pura “vaidade virtual” e que eu estou pedindo por likes e seguidores, mas quem me conhece de verdade sabe que eu nunca fui de querer mudar minha essência para atrair público.

Tem dias que eu não tô bem. Tem dias que eu só busco o isolamento. Tem dias que eu me sinto tão pequena e tão inferior que não consigo nem levantar da cama para lavar o rosto e escovar os dentes. Eu não acho que esses dias irão chegar a um fim. Mas eu espero que diminuam, estou fazendo o possível para isso. E não é remédio nem psicólogo nenhum que podem fazer isso por mim.

Se você leu isso tudo e pensou “ah, eu já sabia”, legal, mas talvez esse texto não seja para você.

 

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *