Resenha: A Profecia de Mídria

Olá!

Aqui é a Anita Garcia, uma das colaboradoras desse blog lindo. Hoje eu trago a resenha de um livro super bacana da nossa literatura brasileira contemporânea! isso mesmo brasil

Muitas luas atrás, fiquei sabendo de um livro que chamou minha atenção. Isso aconteceu por dois motivos: o livro é um épico fantástico e foi escrito por uma autora brasileira. Uma garota de 19 anos (na época), pra ser mais específica. Sem perceber, acabei desenvolvendo uma quase-relação-virtual com a autora antes mesmo de ler o livro. Isso poderia ter me influenciado em minha leitura mas não o fez. Quando, finalmente, consegui botar as mãos em A Profecia de Mídria, estava ansiosa para embarcar na aventura independente da admiração que eu sentia por Denisa Flaibam – a autora.

O livro conta a história de como Seraphine Delay se tornou a única salvadora do misterioso e mágico universo de Wárthia. Ela foi adotado ainda criança por um casal que vivia em uma simples e comum vila chamada Vila do Sol. Eles cuidaram dela e a criaram até o seu 18º aniversário. No dia que alcançõu a idade adulta, seu vilarejo foi atacado por criaturas monstruosas e Seraphine foi forçada a partir com duas pessoas muito suspeitas que juravam só querer ajudar. Ela foi guiada por esses dois a lugares diferentes que sempre eram a promessa de um abrigo seguro onde todos os segredos seriam revelados.

O enredo é simples e me lembrou muito épicos fantásticos como A Sociedade do Anel e Eragon. O personagem principal, que não sabe sobre as maldades do mundo, é levado a diferentes lugares por um ou mais mentores – em A Profecia de Mídia, Seraphine é levado por seus guardiões – em uma jornada para salvar o mundo, Ainda que pareça muito comum, a escrita da Denise leva o leitor pela história com leveza e apenas o suficiente de mistério. Com descrições detalhadas e diálogos inteligentes, a narrativa flui bem suavemente.

Os guardiões de Seraphine são muito bem escritos e bastante divertidos. Jarek é um guerreiro com um comportamento típico de bad boy, o que acaba deixando-o um pouco previsível e monótono. Mas quando você começa a pensar que ele é um idiota, ele faz alguma coisa foda e voltamos a amá-lo. Ývela é simplesmente adorável. Não existe um adjetivo melhor para ela. Não só ela é uma guerreiro habilidosa como também uma sábia ondina – raça criada pela autora e que pode ser descrita como uma elemental da água. Porém, nada se compara com o quão cuidadosa, gentil, confiável e adoravelmente perigosa ela é. Guillian, ainda que ele pareça um coelho, é o menos carismático dos guaridões. Talvez por ele aparecer menos do que os outros. Ele faz parte de uma raça criada pela autora: os Atyburus – um povo parecido com coelhos que são exímios guerreiros.

Muitos dos livros que estão circulando as livrarias hoje em dia apresentam uma protagonista com a qual não nos identificamos ou nem ao menos gostamos. Seraphine não é assim. Ela é determinada e confiável. Sua confiança, quando conquistada, coloca qualquer pessoa em um lugar muito privilegiado de proteção, ainda que pela maior parte do livro ela não consiga fazer muita coisa. Ela é meio lenta e não tem muita habilidade. Mesmo as suas habilidades mágicas não são bem controladas. Eu gostei muito do fato dela não ser uma novata prodígio que vira especialista em tudo de um dia pro outro. Trabalho duro é o que a leva onde consegue chegar.

Como uma grande fã de livros de fantasia, eu gostei muito do livro. A autora já publicou o segundo volume da quadrilogia, A Fortaleza do Dragão e também dois contos: um chamado Os Guardiões e outro chamado A Ondina. Todos podem ser encontrados na loja da Amazon e a venda com a própria autora. A Denise é uma escritora habilidosa e criativa e é uma oportunidade fantástica poder continuar explorando Wárthia. Ainda restam alguns reinos para serem explorados e eu me juntarei de bom grado a Seraphine seus guardiões na jornada. E o convite fica aberto a todos que querem uma história épica com elfos, lobisomens, feiticeiras loucas por poder e muita magia.

Links úteis para quem se interessou pelo livro: Facebook | Amazon | Denise Flaibam

Por hoje é isso! Alguém já leu esse livro? O que acharam? Contem pra nós :)

Comments

comments

Um pensamento sobre “Resenha: A Profecia de Mídria

  1. Já gostei muito de livros de fantasia e aventura, mas ultimamente os personagens das histórias não me cativavam nem um pouco. Talvez por esse motivo de personagens principais sempre serem fodões e infalíveis, tipo de fanfic. hahaha
    Me interessei bastante pra ler o livro, até porque eu gosto de apoiar jovens autores. :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *